Um blog que surgiu do interesse de três colegas de profissão, profissionais de adoram o que fazem e não se cansam de trocar experiência, discutir o porquê de cada coisa, aprender e melhorar a cada dia nosso ofício. Junte-se a nós, apresente sua opinião de como você trabalha com o pilates, interaja.... será um prazer trocarmos nossas experiências!

29/01/2011

Escoliose e o método Pilates


O método Pilates é bastante reconhecido pela sua eficiente prevenção e recuperação de desvios posturais. Mas nem sempre todos os exercícios do método são aplicáveis. Em cada caso,deve-se analisar tipo, grau e causas do problema, para então decidir quais exercícios devem ser aplicados ou até se o método é indicado.
A escoliose é um desvio postural caracterizado por inclinação, flexão e rotação das vértebras da coluna, obtendo forma tridimensional, formando um “S” ou um “C”. É um problema comum entre a população, sendo que grande parte dos praticantes do método apresentam escoliose.
A escoliose pode ser de origem idiopática, neuromuscular ou congênita e se classifica em não-estruturada , estruturada transitoriamente e estruturada. Essas classificações devem ser cuidadosamente analisadas pelo professor ao iniciar as aulas de pilates com o aluno escoliótico.
A escoliose não-estruturada apresenta leve curvatura e se pode observar correção durante a flexão de coluna e em decúbito É a mais fácil de ser trabalhada, pois ainda pode ser revertida. Neste caso, exercícios de estabilização de coluna e fortalecimento paravertebral e dos músculos do CORE são muito indicados, pois a coluna necessita de estabilidade. O alongamento de cadeia lateral também é importante, desde que trabalhado igualmente para os dois lados e sem sobrecarga. Exercícios de dissociação de membros e fortalecimento geral em decúbito dorsal são uma boa alternativa nesses casos.
Na escoliose estruturada transitoriamente, o desvio surge de forma secundária à hérnia discal ou situações inflamatórias. A mesma metodologia da escoliose não-estruturada pode ser aplicada neste caso, porém deve-se, prioritariamente, respeitar o grau de inflamação originado por outro problema.
A escoliose estruturada é aquela da qual não é possível reverter a deformidade. Pode ser hereditária ou causada por alterações no período embrionário. Neste caso, o trabalho deve focar-se no alongamento das estruturas envolvidas, fortalecimento de paravertebrais e CORE para que outras estruturas não sejam comprometidas. Evitar movimentos de flexão de coluna e inclinação lateral é importante para não aumentar o grau de curvatura da coluna.
O método proporciona uma imensa variedade de exercícios para atingir um mesmo objetivo. Dessa forma, o Pilates é uma alternativa eficiente e motivante para os alunos.
                Sempre deve ser considerada a individualidade do aluno, conhecendo-o e respeitando suas possibilidades.
                Já discutimos este tema em nosso blog na postagem em julho de 2007 mas é sempre pertinente e gera muitas dúvidas entre os profissionais. E você tem opinião formada sobre este assunto? Qual sua forma de trabalhar com casos de escoliose?

Por Viviane Vales

5 comentários:

  1. Bom, já comentei a respeito na outra postagem sore o assunto. Atualmente tenho uma aluna com escoliose torácica e que sente muita dor na região. Além de fazer os exercícios específicos como dito antes, tenho realizado algumas mobilizações e manipulações que têm aliviado bastante as dores. Portanto, a terapia manual, antes dos exercícios tem sido uma experiência interessante com essa aluna. Espero ter ajudado. Abraços, ju

    ResponderExcluir
  2. Oi Ju,

    Obrigada pelo contato e pela dica. Realmente a terapia manual é uma excelente estratégia nos casos de escoliose. Especialmente quando utilizada antes da aula de pilates, pois podemos preparar a musculatura rígida para o movimento seguinte.

    Obrigada e seja sempre vinda ao nosso blog.

    Abraços,

    Viviane

    ResponderExcluir
  3. A escoliose, há possibilidades de reverter essa postura, fazer com que a coluna volte a ser "reta"?

    ResponderExcluir
  4. Oi Fernanda, tudo bem?

    Uma escoliose quando já estruturada, não pode ser revertida. O que conseguimos fazer é organizar melhor a postura através de um trabalho específico de fortalecimento, pensando nos desequilíbrios musculares que a escoliose gera. Dessa forma, o músculo forte mantém a coluna mais alinhada, porém, o treinamento em força deve ser constante. Se o indivíduo parar, a escoliose permanece por lá e logo terá como consequência os desequilíbrios musculares. Esse será o foco do trabalho dentro do Pilates.

    Obrigada, até mais.

    ResponderExcluir
  5. tenho escoliose na regiao da lombar,descobri a pouco tempo,por cconta de dores insurportaveis por carregar muito peso em meu trabalho ,minha duvida é saber se algum dia poderei fazer academia.

    ResponderExcluir