Um blog que surgiu do interesse de três colegas de profissão, profissionais de adoram o que fazem e não se cansam de trocar experiência, discutir o porquê de cada coisa, aprender e melhorar a cada dia nosso ofício. Junte-se a nós, apresente sua opinião de como você trabalha com o pilates, interaja.... será um prazer trocarmos nossas experiências!

5 de jun de 2011

Lordoses- hiperlordoses cifoses - hipercifoses

Você conhece o Blog Personal High Performance?
Muito didático, inclusive com sugestões de exercícios, gostei muito do trabalho do Diego Fernandes e Silvana Souza, por isso estamos publicando um dos textos deles. 



Curvatura da coluna vertebral com convexidade anterior. A lordose é fisiológica na cervical e lombar. É anormal quando se situa em outra parte da coluna vertebral ou quando é muito acentuada, no caso a hiperlordose.
As lordoses cervicais, lombares e as de joelho e do pé são feitas para mexer. As regiões cervicais e lombares apresentam vértebras cujos processos transversos são livres de toda relação óssea. 
Na frente da lordose lombar e cervical, as paredes do abdomen e da garganta são flexíveis. Seus centros, o umbigo e o osso hióide, estão no nível do vértice da lordose L3 e C3.
Na frente da lordose do joelho encontra-se a patela.
Os movimentos vão exprimir-se sobre as lordoses.
As cadeias musculares vão ser encarregadas de controlar o movimento.
A hiperlordose é o aumento da concavidade na região lombar ou cervical. A hiperlordose no adulto provoca retração dos ligamentos posteriores, dos músculos espinhais e do ílio psoas, o que favorece o aparecimento das dores. A contração excêntrica seria o mais indicado para promover o alongamento muscular, pois é a que mais rapidamente estimula adaptações no comprimento do músculo, aumentando assim a sua flexibilidade.


Fortalecer:
.transverso do abdomen
.períneo
.glúteos
.adutor magnum



Alongar:
.ilio psoas
.isquistibiais
.paravertebrais



Exercícios para o tratamento com o pilates:



.Ponte com a bola:
Objetivo:
Fortalecer períneo, glúteo máximo, adutores e mobilização de coluna.








.Hamstring Stretch

Objetivo: Alongar cadeia posterior e mobilização de coluna.











.Stretch front

Objetivo: Alongar isquistibiais e gastrocnêmio.














Rolling like a ball
Objetivo: Fortalecer reto abdominal, oblíquo externo e mobilização de coluna.















O movimento do corpo pode ser feito no nível das cifoses? Resposta: NÃO!

As cifoses não foram feitas para movimentar-se. Basta ver que antes de cada cifose existe uma estrutura dura:
.antes do occipto, o crânio;
.antes das dorsais, o tórax;
.antes do sacro, a pelve.



As cifoses tem uma função de proteção para a cavidade craniana: o cérebro. Para a cavidade torácica: os pulmões e o coração. Para a cavidade pelviana: os órgãos da pelve menor.

Se as cifoses são feitas para proteger, não é lógico pensar que uma cifose que aumenta protege mais os órgãos que lhe são confiados (cifose torácica no caso da asma, das bronquites crônicas, das cardiopatias etc). Isso nos leva a pensar que uma cifose não deve ser tratada às cegas, através de um endireitamento autoritário. De toda a maneira, uma cifose acentuada não é jamais um problema músculo vertebral; é um problema interno ou anterior.
Considerar as cifoses como curvaturas de proteção parece muito interessante, mas isso leva a problemas secundários: a necessidade de vascularização sem falência de órgãos como o cérebro, pulmão, coração. Isso vai tornar-se problemático quando nos propomos a colocar esses órgãos em regiões de mobilidade relativa.



Papel das cifoses e das lordoses

Podemos falar da alternância das lordoses e das cifoses da cabeça aos pés:

.cifose craniana;
.lordose cervical;
.cifose torácica;
.lordose lombar;
.cifose sacral;
.lordose do joelho;
.cifose do calcâneo;
.lordose do pé.



A hipercifose é a acentuação da convexidade posterior da coluna torácica. O aumento da cifose, promove alterações anatômicas como a gibosidade posterior, dorso curvo e pode levar a alterações respiratórias devido a diminuição da expansibilidade torácica. Algumas patologias podem levar as alterações estruturais, a Doença de Scheuermann, degenerações dicais, osteoporoses, etc.
Essas alterações promovem a fraqueza da musculatura dos flexores da coluna, ocorre perda de elasticidade, hipertonicidade da musculatura do peitoral, hipotonicidade dorsal, cabeça anteriorizada, levando a um mau alinhamento postural.



Exercícios para o tratamento com o pilates


Rocking:

Objetivo: alongamento de cadeia anterior, mobilização de coluna em extensão, alongamento de peitoral e quadríceps.












Arms pulling

Objetivo: Fortalecer tríceps, trapézio, rombóides, deltóide posterior e paravertebrais.












Long box: pulling straps.

Objetivo: Fortalecer grande dorsal, redondo maior, serrátil e deltóide.











Body Extension

Objetivo: Fortalecimento de glúteo máximo, quadríceps, rombóide e paravertebrais.















OBS: É importante alongar a cadeia anterior, principalmente peitoral maior e fortalecimento excêntrico da cadeia posterior. Exercícios de enrolamento da coluna, como o rolling back não seriam indicados pelo aumento da cifose torácica do movimento.


Fonte:
.Busquet L., As Cadeias Musculares, Volume 2, Belo Horizonte 2001.
.Apostila do Curso Avançado Pilates Metacorpus.

Escrito pela Equipe do  http://silsouza.blogspot.com/

3 comentários:

  1. Ai, que legal!!
    Agradecemos muito o espaço dado ao nosso blog.
    Beijo grande =)
    Diego Fernandes e Silvana Souza.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom!!
    Parabéns!!
    Façam parte do grupo PILATES EU AMO EU FAÇO no FACEBOOK

    Jeanny Rocha

    ResponderExcluir